Careers / Success Stories / O projeto F_Email gera confiança e promove carreiras

O projeto F_Email gera confiança e promove carreiras

Maior participação em empregos na área de TI para mulheres sérvias.


Projeto F_Email, Escola de Engenharia Elétrica, Universidade de Belgrado, Sérvia

O projeto F_Email recruta mulheres desempregadas para desenvolver suas qualificações profissionais em TI e trilhar suas carreiras como profissionais de redes. O programa de tecnologia inovador da Escola de Engenharia Elétrica da Universidade de Belgrado, só para mulheres, usa a grade curricular da Cisco Networking Academy para ampliar as oportunidades para mulheres no setor de TI.

Desenvolvendo carreiras, uma mulher de cada vez

Mladen Koprivica, instrutor da Cisco Networking Academy na Escola de Engenharia Elétrica da Universidade de Belgrado, é o criador do projeto F_Email. “De acordo com a Grand Coalition on Digital Jobs (Grande Coalizão para Empregos Digitais) da União Europeia, há uma defasagem entre as vagas disponíveis na área de TI e os profissionais qualificados para eles”, ele afirma. “Para apoiar o desenvolvimento e a modernização da economia Sérvia, é muito importante ter pessoas instruídas. É preciso que as mulheres assumam uma participação maior nas vagas de TI.”

Na universidade, muitas mulheres buscam diplomas em áreas em que não há empregos ou que sub-representam suas habilidades e talentos devido à falta de confiança. Por exemplo, Ana Mari Brnabic se formou como primeira da turma em restauração de artes, mas passou anos à procura de trabalho.

Procuram-se: mulheres que queiram mudar suas vidas

Em 2006, Mladen se associou à Cisco para lançar o projeto F_Email: um programa competitivo de treinamento na área de TI para um grupo seleto de mulheres que enfrentam obstáculos significativos para obter empregos. Ao combinar as habilidades técnicas ensinadas nos cursos do Cisco Networking Academy com o treinamento em habilidades emocionais em um pequeno grupo, ele esperava ajudar as mulheres a levar seus pontos fortes e talentos para o setor de desenvolvimento de TI na Sérvia.

Mais de 150 mulheres competem todos os anos pelas 16 vagas no programa intensivo de 8 meses. O resultado é uma mistura de iniciadores de carreiras com qualificações técnicas e transformadores de carreiras com formações diversificadas como analista de TI, mãe, artista, professora de idiomas e arquiteta.

“Foi como começar do zero, novamente, aos 34 anos”, disse Ana Mari, a artista. No projeto F_Email, ela descobriu como suas qualificações em restauração de artes poderiam se transformar em uma carreira na área de tecnologia. Depois de anos de rejeição, agora, ela trabalha no setor de TI na Sérvia. “Era muito frustrante. Mas estou feliz de verdade com o meu trabalho, meus colegas e meus novos amigos.”

A colocação profissional leva ao sucesso

O programa enfatiza o desenvolvimento de carreiras através do treinamento de habilidades emocionais. As participantes aprendem a se posicionar para obter uma carreira, em vez de apenas um emprego. De acordo com Irena Jankovic, instrutora de habilidades emocionais: “Eu as ensino a usar suas características singulares para ajudar os empregadores a entender o que as diferencia de outros profissionais.” Irena incentiva as mulheres a colocar suas próprias prioridades em primeiro lugar e a se concentrar nas metas de carreira.

“Conforme aumenta a defasagem entre os profissionais qualificados e os trabalhos disponíveis, as mulheres precisam assumir um papel maior no setor de TI”, disse Mladen. “Alguns dos trabalhos mais procurados em TI não existiam quando começamos o programa. Percebemos que uma formação em TI pode ser muito impactante.”

Apesar da recessão global e da taxa de desemprego em torno de 20%, as mulheres no projeto F_Email conseguiram empregos. Nos primeiros 5 anos, 83 mulheres participaram do projeto F_Email e 70% delas encontraram emprego.

“Não me preocupo mais com o meu futuro”, disse Ana Mari. “Eu sei o que gostaria de fazer e qual é o meu objetivo.” A confiança dela estende-se aos seus dois filhos, os quais ela incentiva a manter uma mente aberta sobre seus próprios interesses.